ECONOMIA COMPARTILHADA

O QUE É ECONOMIA COMPARTILHADA?

Existem vários nomes, como: economia compartilhada, economia colaborativa, economia coletiva e economia de tal e tal e aí vai...

Por que você precisa locar um imóvel para sua empresa se hoje existe o coworking? Para que um apartamento enorme se hoje existe o coliving? Em ambas as situações como muita interação e network, ou mesmo ter um carro, um apartamento na praia, uma casa na Suíça ou até ter uma simples furadeira, porque você não compra a furadeira e sim o furo que ela faz, pois bem, a economia compartilhada parte muito mais da experiência do que no fato de ter as coisas, ou do princípio que você pode ter e usar quase tudo sem necessariamente ter que investir financeiramente na sua totalidade para ter aquilo, precisa investir apenas em uma parte ou apenas no tempo daquilo que você precisa no momento. Seria como se falássemos para as coisas que a partir de agora vamos ter um DR e nossa relação vai mudar. 

Vivemos na época do sentir e ter as experiencias do que no ter, claro que é bom ter as coisas, mas se você pode apenas ter o que precisa pelo tempo que precisa, não seria melhor? 

Esse é a maneira de pensar atual e o mundo nos indica que estamos gastado menos adquirindo coisas e investindo mais experimentando serviços, produtos, viagens e outras coisas que tragam satisfação para nossas experiências e vida. Queremos ter experiências para contar. 

 

 O CONCEITO DE ECONOMIA COMPARTILHADA É ANTIGO , MAS A TECNOLOGIA INOVOU 

 

O conceito de economia compartilhada não é nada novo, há mais de 50 anos famosas redes hoteleiras têm seus programas de time sharing que permite você viajar pelo mundo trocando semanas com outros proprietários por meio de intercambiadoras de férias por valores extremamente pequenos, e tudo isso era feito sem ajuda da tecnologia. Hoje esse conceito evoluiu e são as multipropriedades, onde você é dono somente daquele período que você viaja e usa as plataformas que permitem você viajar pelo mundo em apenas alguns cliques.  

 

A economia compartilhada é um movimento que está indo contra a ideia de consumo desenfreado. Como o próprio nome diz, a proposta é compartilhar produtos e serviços Você não precisa mais sofrer pensando que precisa ter mais dinheiro que o rei Salomão para ter tudo o que quer, como: um apartamento em Paris, um barco, uma simples bicicleta, patinete, ou pagar altos custos advocatícios se pode trocar ele por algum talento que possui como atendimentos psicológicos, pois hoje a economia compartilhada e colaborativa  está nos smartfones de todo mundo nos mais diversos modelos e APPS.  Vivemos em um mundo onde o avanço tecnológico mexe neurologicamente com todos nossos estímulos a todo instante e por isso quereremos experimentar o maior número de possibilidades e isso é fundamental para espantar a mesmice, além de fomentar as relações. 

  

Estamos mais conectados do que nunca e também nunca estivemos tão sozinhos. Vivemos em uma geração que ouve com os olhos e fala com os dedos e essa ânsia por se relacionar é um dos motores da economia compartilhada. Para compartilhar existe uma necessidade de se relacionar e isso é fantástico, pois nos aproxima. A economia compartilhada nos permite sobreviver sem possuir itens valiosos, como carros, casas, ferramentas e fortunas em dinheiro, enquanto cria oportunidades para outros extraírem valor de posses ociosas ou talentos.  

A tecnologia ajudou mas não é tudo 

A tecnologia entrou na jogada e teve um papel essencial em potencializar esse movimento, em todos os ramos, a tecnologia aproximou as pessoas, deixando os relacionamentos mais fáceis e rápidos potencializando o alcance das ofertas de troca ou empréstimo.  

A   E C O N O M  I A    C O M P A R T I L H A D A

 

é a fusão de três pontos de sucesso que fazem o conceito cada vez mais atrativo a partir da evolução ampla da sociedade:  

Social,

que tem como destaque para o aumento da densidade populacional, avanço para a Sustentabilidade, desejo de comunidade e abordagem mais altruísta. 

Tecnológico, beneficiado pelas redes sociais, dispositivos e plataformas móveis, além de sistemas de pagamento. 

Econômico,

focado em monetização do estoque em excesso ou ocioso, aumento da flexibilidade financeira, preferência por acesso ao invés de aquisição, e abundância de capital de risco. 

EXEMPLOS DE ECONOMIA COMPARTILHADA NO BRASIL

 A Economia Compartilhada chegou para ficar, e o mundo dos negócios está se adaptando para conseguir sobreviver a essas iniciativas e temos empresas extremamente populares, como a Netflix, Airbnb e Uber. O sucesso não é à toa, elas entenderam que estamos na era do compartilhamento, experiência e tecnologia. 

Algumas empresas que atuam com economia compartilhada: 

 

 

Interval International  - Abertura Simples  - Turbi - Bliive - Yellow - DogHero  - Enjoei - Tem Açúcar? - Rentbrella  - Blimo - MoObie - Happymoment 

EMPRESAS PARCEIRAS

CONTATE-NOS
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

(51) 98660-1788

Brasil - São Paulo